Atitude 0300 – NetWorking

Tempo de leitura: 7 minutos

Networking

É claro que até presidentes de grandes corporações precisam fazer Networking, porém, nesse momento de dificuldades e de desemprego que passa o nosso País, o Networking é fundamental para uma nova colocação no mercado de trabalho.

A seguir alguns comentários sobre como conseguir ter uma rede de relacionamentos (Networking).


01 – NOVA COLOCAÇÃO NO MERCADO – Se você está procurando uma nova colocação no mercado, não passe ao seu interlocutor a responsabilidade de conseguir a vaga para você, afinal, isso é sua atribuição.

“Ajude a pessoa a ajudar você.”

Busque conselhos, orientações, informações e sugestões.

Deixe para o final da conversa uma aproximação mais direta de sua experiência e do que você deseja.

Diga que o que você quer são indicações de empregadores potenciais.


02 – NETWORKING – Não existe se não houver confiança – Prometeu algo: tem que cumprir.


03 – PARTICIPE DE PROJETOS (escola, clubes, condomínios) – Isso significa ter contatos com gente diferentes.


04 – VALORIZE OS CONTATOS DE LAÇOS FRACOS  – Contatos de laços fracos são até mais importantes para o seu Networking do que os contatos de laços fortes.

Nos contatos de laços fracos você conhece pessoas diferentes do seu círculo de amizades, pois eles frequentam locais diferentes, o que aumenta o seu relacionamento.

Também não se deixe seduzir por cargos. Tem muita gente que não é presidente ou diretor de empresa que vale a pena conhecer porque é muito bem conectada.

O sociólogo Mark Granovetter, examinou centenas de profissionais e técnicos, para descobrir como eles conseguiram empregos (56% por intermédio de alguém conhecidos, e a maioria através de laços fracos).


05 – SE VOCÊ NÃO ESTÁ BEM – Cuidado ao tentar fazer Networking se você não está bem. E isso em qualquer sentido: no humor, na aparência, na disposição. Dificilmente vai dar certo.


06 – NÃO SUBESTIME AS PESSOAS – Se você acha que elas não vão perceber que você está marcando presença só para garantir favores futuros, você está enganado.

Entre de cabeça nos projetos que participar com a finalidade de ajudar de verdade.


07 – RETRIBUA NA MESMA MOEDA – Todos tem seu papel e ninguém é mais importante do que ninguém.

Se você é do tipo que só pode ajuda e nunca está disponível, pode ter certeza de que estará fora do jogo em pouco tempo.


08 – ENSINE PARA AUMENTAR SUA REDE – Se você pensava na idéia de ser professor, vai uma dica: dar aulas é ótimo para movimentar e renovar a rede de relacionamentos. Afinal, os alunos são muitas vezes profissionais de mercado.


09 – ESTUDE PARA AUMENTAR A REDE – Frequentar uma sala de aula também é um excelente jeito de turbinar sua rede de relacionamentos.

Algumas escolas de negócios são reconhecidas pelos alunos como excelentes lugares para fazer networking.


10 – NÃO SE RESTRINJA – Faça contatos com gente da mesma área, mas não fique só nisso.

Ter contatos com pessoas de áreas diferentes é excelente para o seu Networking.


11 – TROCA DE CARTÕES – Claro que trocar cartões é importante. Mas fazer isso com quem acabou de conhecer representa muito pouco.

As pessoas vão se lembrar muito mais de você se o tiverem visto em ação, seja por ter apresentado um trabalho ou por ter dito algo procedente na conversa que estava em curso.


12 – CUSTOMIZE A ABORDAGEM – Acionar sua rede de relacionamentos sem levar em conta a individualidade das pessoas é perda de tempo.

Se não tiver esse cuidado, você não vai conseguir se comunicar de maneira eficiente.


13 – PERSONALIZAR – Networking tem a ver com personalizar o contato.

Sabe aquele e-mail idêntico para um monte de gente, pois é, evite fazê-lo… personalize levando em conta a individualidade.


14 – ACHE SEU JEITO DE FAZER – Não existe receita para ser um expert no assunto Networking.

Você tem que achar o seu jeito.

Autoconhecimento, conhecimento dos outros e abordagem adequada são fatores críticos para ter sucesso.


15 – ACERTE NA MEDIDA – Trate sua rede de contatos com mais cuidado do que você teria com um conhecido e com menos intimidade do que você teria com um amigo.

Se uma amizade se desenvolver com o tempo, ótimo.

Caso contrário, um pouco de cerimônia não faz mal a ninguém.


16 – REPASSE, MAS AVISE: Se você quer ajudar alguém, mas só é possível através de uma pessoa da sua rede, sem problema.

Só verifique antes se seu amigo ou conhecido tem essa disponibilidade.

Lembre que é muito provável que seu contato não conheça a pessoa que você pretende ajudar.


17 – CONTE COM ELES – Use as redes sociais e interaja com seus contatos, mas não deixe que isso substitua o seu empenho em procurar as pessoas.


18 – NÃO DESVALORIZE SEU PASSE – Você pode até estar precisando de ajuda, mas isso não significa fazer cara de “pelo amor de Deus”. Afinal, networking é sempre um jogo de ganha-ganha.

Mostre para a outra pessoa que você também será útil para ela em algum momento.


19 – AVISE O QUE ESTÁ FAZENDO – Mudou de emprego? Está envolvido em algum projeto interessante? Avise seus contatos.

“Mas faça isso de um jeito personalizado, com uma mensagem individual”.


20 – EXPONHA-SE – Se você, por exemplo, trabalha na área de marketing de uma empresa, procure alguém de outra, que não seja da concorrência (claro!), e se ofereça para fazer uma apresentação sobre uma prática interessante adotada em sua empresa.

É bom para o seu networking, sua carreira e para a empresa em que você trabalha.


21 – BLOG – Criar um Blog ou usar as redes sociais movimenta sua rede de relacionamentos.

Se você focar em um tema e fizer um trabalho bem feito, o blog pode ajudá-lo a se tornar uma espécie de referência naquela área.


22 – SEJA DISPONÍVEL – Se um contato procurá-lo pedindo que receba outra pessoa, faça isso.


23 – LEMBRE O NOME DE TODOS – Esquecer ou trocar o nome de alguém pode ser desastroso.

Ao tomar conhecimento do nome da outra pessoa, busque na memória algo ou alguém que você possa associar a ela.

Diga o nome da pessoa em frases no inicio, no meio e no final da conversa.

Por exemplo: “Você tem toda razão, Fulano”.


24 – ESTILOS COMPORTAMENTAIS – Você já ouvir falar que estamos divididos em 4 estilos comportamentais? e para cada um deles devemos ter uma abordagem diferente:

24.1 – Estilo Analítico – São pessoa lógicas, críticas, gostam de números, de assuntos econômicos e de saber como as coisas funcionam. COMO ABORDAR PESSOAS ASSIM: Seja objetivo e evite excesso de intimidade.

24.2 – Estilo Controlador – São pessoas pontuais, confiáveis, planejam e estabelecem procedimentos. COMO ABORDAR PESSOAS ASSIM: Seja claro. Use gráficos, ilustrações, dê e peça explicações.

24.3 – Estilo Relacional – São pessoas expressivas, emocionais, falantes e sensíveis com os outros e gostam de ensinar as pessoas. COMO ABORDAR PESSOAS ASSIM: Fale sobre seus sentimentos, interesses e convicções.

24.4 – Estilo Experimental – São pessoas curiosas, brincalhonas, gostam de riscos e de quebrarem regras. COMO ABORDAR PESSOAS ASSIM: Seja criativo e pense várias maneiras de tratar o assunto

Notas:

Não há o melhor estilo, cada pessoa tem o seu jeito de ser.

Todas as pessoas tem um pouco de cada estilo, porém há um que se destaca. Tente descobrir o estilo e aplique as regras de abordagens.

Não rotule, forçando sua maneira de ser para atender este ou aquele estilo. Seja natural.

Entender o estilo do outro e aplicar a regra de comunicação não significa que você pode mentir, rotular.

Encare simplesmente que aquela é a maneira que o outro gosta de interagir, e ache os argumentos “verdadeiros” para se comunicar de acordo com o estilo próprio daquela pessoa.


Resumido por Haelmo Coelho de Almeida

www.tulipaerp.com.br

www.haelmo.com

Se você gostou deixe seu comentário, ou faça uma pergunta que irei atendê-lo.

Haelmo.com

tulipa_erp

Comentários

Comentários

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.